Cirurgia Bariátrica

Cirurgia Bariátrica

 

A cirurgia bariátrica e metabólica, frequentemente referida como cirurgia para redução do estômago, compreende um conjunto de procedimentos validados cientificamente que visam tratar a obesidade avançada. Estes métodos, ao reconfigurarem o tamanho do estômago e a rota dos alimentos, facilitam a sensação de satisfação e diminuem a ingestão de calorias.

A Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica destaca que, para além da evidente perda de peso, a remissão de condições de saúde associadas à obesidade, como diabetes e hipertensão, juntamente com uma melhor expectativa de vida e qualidade de vida, são benefícios intrínsecos da cirurgia.

 

Entendendo os riscos.

 

Com o advento de novas tecnologias, especialmente a videolaparoscopia, combinado com inovações em anestésicos, os riscos associados à cirurgia bariátrica hoje são, surpreendentemente, menores do que muitos procedimentos comuns, como cesarianas e histerectomias. No entanto, como em qualquer procedimento cirúrgico, existe um elemento de risco. Daí a importância de escolher um ambiente hospitalar adequado e um cirurgião com experiência e habilidades comprovadas.

Elegibilidade para a Cirurgia Bariátrica

A decisão de seguir em frente com a cirurgia bariátrica é multifacetada, baseada em:

  1. Índice de Massa Corporal (IMC)
    • Superior a 40 kg/m² sem necessidade de comorbidades.
    • Entre 35 e 40 kg/m² quando comorbidades estão presentes.
    • 30 a 35 kg/m² com comorbidades graves, conforme determinado por especialistas. Adicionalmente, um endocrinologista deve verificar a ineficácia dos tratamentos clínicos para obesidade.
  2. Faixa Etária
    • Menores de 16: Em situações especiais, a cirurgia pode ser considerada, mas requer avaliação por especialistas e consentimento familiar.
    • 16 a 18 anos: A indicação é sujeita ao acordo entre responsáveis e equipe médica.
    • 18 a 65 anos: Sem restrições específicas.
    • Acima de 65: Avaliação individualizada, considerando vários fatores, incluindo comorbidades e expectativa de vida.
  3. Histórico da Condição
    • Estabilidade do IMC por pelo menos dois anos.
    • Tentativas anteriores de tratamento convencional sem sucesso.
  4. Contraindicações
    • Limitações cognitivas severas.
    • Falta de apoio familiar.
    • Transtornos psiquiátricos não tratados ou uso contínuo de substâncias.
    • Contudo, situações controladas de problemas psiquiátricos ou dependências não são, por si só, impeditivos.
    • Algumas condições genéticas.

 

Em resumo, ao ponderar a cirurgia bariátrica, é crucial uma abordagem bem informada e holística, considerando o panorama completo da saúde do paciente e seus objetivos a longo prazo. A cirurgia é uma ferramenta poderosa no arsenal contra a obesidade, mas a decisão de avançar deve ser tomada com o máximo de informação e cuidado possível.

 

1 comentário em “Cirurgia Bariátrica”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima